• Jairo Len

Updated: Set 2

O Estado de São Paulo já tem mais de 2500 casos de sarampo.

Importante se atentar ao esquema de vacinação:

Crianças são vacinadas com 12 e com 15/16 meses e não necessitam dose de reforço.

Durante o surto: a vacina deve ser aplicada desde os 6 meses de vida.

Quem já tomou 2 doses da vacina durante a vida, está protegido.

Vale para crianças e adultos.

Adultos que não sabem ou não lembram DEVEM receber mais uma dose. Não faz nenhum mal uma dose extra.

Há indicação de todos, entre 15 e 29 anos, receberem uma dose extra, mesmo quem já tomou duas doses... (o número de casos nessa faixa etária é o maior)

VACINAÇÃO DE BLOQUEIO: Em caso de doença confirmada na escola, trabalho, condomínio, etc... as pessoas devem receber uma dose extra da vacina (vacinação de bloqueio). Vale para qualquer pessoa com mais de 6 meses de idade.

Mesmo quem tomou a vacina há 1-2 meses, recebe uma dose extra.

Mulheres amamentando podem ser vacinadas, gestantes NÃO podem receber a vacina

Quem já teve sarampo (devidamente documentado, com exames de sangue que confirmaram o diagnóstico) não precisa ser vacinado novamente.

O sarampo tem uma taxa de mortalidade de 1:1000

É muito importante estar com a vacina atualizada.

  • Jairo Len

A Clínica Len de Pediatria recebeu a vacina contra Gripe (Influenza) de 2019.

A vacina é a quadrivalente, produzida pela GSK.

Protege contra 4 cepas de influenza:

- cepa tipo A/Michigan/45/2015 (H1N1)

- cepa tipo A/Singapore/INFIMH-16-0019/2016 (H3N2)

- cepa tipo B/Brisbane/60/2008

- cepa tipo B/Phuket/3073/2013

A vacina deve ser aplicada em crianças acima dos 6 meses de vida, e não há limite máximo de idade.

Habitualmente não causa efeitos colaterais.

A gripe (sempre causada pelo influenza) é uma doença respiratória importante, caracterizada por febre, tosse, coriza, dores pelo corpo e mal estar geral. Pode ter complicações graves, se não diagnosticada e tratada a tempo.

Além da vacina, temos à disposição na clínica o teste rápido para diagnóstico da Gripe, que identifica o influenza A (sazonal), o A/H1N1 e o influenza B.

  • Jairo Len

Acidentes com escorpiões

Os incidentes por picada de escorpião aumentaram 80% nos últimos anos, aqui no Brasil. Altas temperaturas, acúmulo de lixo e entulho e oferta de alimentos (outros insetos) contribuem para esse aumento recorde.

Além disso, escorpiões podem se reproduzir por partenogêse, ou seja, não precisam de um escorpião macho para ter filhotes.

No país, há mais de 170 espécies de escorpião, mas só algumas, como o Tityus serrulatus, o escorpião-amarelo, têm importância do ponto de vista da saúde pública.

No Brasil, houve quase 180 mortes por causa de envenenamento (escorpianismo) por picada de escorpião em 2018. Ainda que o índice de mortalidade seja de 4 para cada 10 mil picadas, o que se considera baixo. O escorpianismo é mais grave em crianças.

Se achar um escorpião em casa, o ideal é capturá-lo com o auxílio de um pote, cobrindo-o depois com papelão. Para matá-lo, basta imergir em álcool. E cuidado: se achar um, pode haver outros mais. Pisar, sempre calçado, também é eficaz (vale pra qualquer aracnídeo ou inseto!!).

Inseticidas normais são pouco eficazes.

Para evitar acidentes em áreas onde há escorpiões, é possível adotar medidas como:

- Sacudir roupas e calçados,

- Não colocar mãos em buracos, em troncos podres ou sob pedras

- Usar proteção ao manusear jardim e material de construção

- Evitar que a roupa de cama e os mosquiteiros encostem no chão

- Evitar pendurar roupas na parede e nas portas

SINTOMAS

Crianças pequenas e idosos são os que mais sofrem

A picada pode causar:

- Dor local

- Suor excessivo

- Náuseas

- Agitação

- Vômitos

- Alteração da pressão

- Arritmia

- Edema pulmonar

- Choque

TRATAMENTO

Em caso de picada deve-se lavar o local com água e sabão, aplicar compressa morna e procurar serviço de saúde

Se possível, capturar ou fotografar o escorpião.

No serviço de saúde, podem ser usados anestésicos e analgésicos, além de soro antiescorpiônico ou antiaracnídico (quando não se sabe o bicho que picou)

O QUE NÃO FAZER

- Colocar gelo ou água fria 

- Torniquete

- Furar ou cortar o local

- Tentar sugar o veneno

- Usar álcool, querosene, fumo ou pó de café

Fontes: Instituto Butantan e Folha de São Paulo

T. Serrulatus, o escorpião amarelo, mais comum no Brasil.