"O Espaço Construsul Construtechs é uma parceria com a empresa gaúcha de consultoria Climb Consulting Group. Segundo Bernardo Etges, um dos sócios da Climb, estima-se a presença de, no mínimo, 12 startups."

 

 

 

Veja Notícia Completa na Zero Hora:

https://gauchazh.clicrbs.com.br/colunistas/marta-sfredo/noticia/2019/07/evento-aposta-na-tecnologia-para-construcao-civil-cjyexfh1r03z101msizty63bt.html

16 visualizaçõesEscreva um comentário

 

 

Cresce nas Construtoras brasileiras, o uso da ferramenta do Pull Planning (Planejamento Puxado) integrada às premissas do Lean Construction e o Sistema de Controle de Produção Last Planner™. Atuando entre o Cronograma Macro e a Programação Semanal, a ferramenta do Pull Planning surge como um grande potencial para instrumentar justamente uma das maiores dificuldades a implementação do Sistema Last Planner ™: O Cronograma de Médio Prazo.

 

 

Mas por que o Médio Prazo é tão importante?

 

O Cronograma de Médio Prazo tem o objetivo de proteger a produção. Nele as atividades são detalhadas considerando três aspectos fundamentais:

  • Tamanho do lote (o menor possível)

  • Sequencia construtiva (Fluxo)

  • E a velocidade de execução (Ritmo)

Em posse dessas informações, o Médio Prazo busca entender quais as restrições, falta de informações, ineficiências da produção, podem impactar no prazo necessário para a atividade. A partir do entendimento dessas restrições, teremos um grande Plano de Ação para a Remoção de Restrições.

 

 

Dizemos que a produção torna-se protegida, pois no horizonte do médio prazo, trabalhamos para que as restrições sejam tratadas, controladas e removidas. Assim, no curto prazo, que determina a execução propriamente, temos o menor número de incertezas que possam impactar na produção

 

 

E como fazemos um Pull Planning?

Primeiramente, o Pull Planning nunca pode ser feito sozinho em um computador. O Pull Planning é fundamente colaborativo e envolve o “NÓS”. Ou seja, engenharia, planejamento, produção, equipe de mestres e encarregados envolvem-se diretamente no pensamento crítico e entendimento das condições de trabalho para a etapa construtiva a ser planejada.

 

 

 

 

Portanto, quadros brancos, post-its e canetas coloridas entram em cena.

 

Para que o envolvimento do Nós seja total, a preparação das seções de Pull Planning, devem ser exaustivamente detalhadas. Portanto, para quem puxar as seções de Pull Planning seguem algumas dicas:

  • Conhecer características do projeto

  • Conhecer a dinâmica do canteiro de obras – “Vá ao Gemba”

  • Refletir sobre possíveis cenários de produção

  • Possuir referências de produtividade das frentes de serviço

Por fim, havendo uma preparação adequada e o envolvimento do Nós do projeto, a última dica é Divirta-se! Seções de Pull Planning tendem a ser longas, mas trazem excelentes resultados!

339 visualizaçõesEscreva um comentário
26 visualizaçõesEscreva um comentário