Regente da Orquestra Anelo, grupo instrumental do Instituto Anelo, Guilherme Ribeiro está nos Estados Unidos como professor convidado na Jacobs School of Music da Universidade de Indiana, na cidade de Bloomington, estado de Indiana. Ele viajou no dia 9 de Janeiro e retorna ao Brasil em 5 de Maio. Durante sua ausência, a Orquestra Anelo será dirigida pelo coordenador musical e pedagógico do Instituto Anelo, Vinicius Corilow.


Guilherme conta que foi selecionado para a vaga a partir de um edital. “É uma bolsa oferecida pela Fullbright, uma instituição americana que concede bolsas para doutorado, para mestrado, para pesquisa em geral. Eles têm esse programa junto às universidades, que é o que eles chamam de ‘chair’, uma cátedra, ou seja, uma posição na universidade, temporária, para um professor convidado”, explica.


A Jacobs School of Music possui um departamento de música latina, e todos os anos, por meio da Fullbright, a universidade oferece uma bolsa para um professor latino-americano trabalhar lá durante um semestre. “Eu tive que me submeter ao processo de inscrição, enviar documentos, portfólio, discos, enfim, e fui aprovado. É um programa aberto, e qualquer músico, qualquer artista, com esse perfil de professor, pode participar.”


Entre as atividades que desenvolverá na universidade está a preparação de ao menos três workshops voltados para a música brasileira. Serão workshops sobre aspectos da música brasileira ou um pouco mais temáticos, sobre samba-jazz e ritmos do Nordeste. Ele também terá a oportunidade de trabalhar com uma das big bands da escola e ainda dirigirá uma ou duas turmas de alunos de graduação, com as quais vai desenvolver um repertório.


Guilherme conta que terá livre circulação no curso, então, parte desse período nos Estados Unidos será utilizado para estudar. “Eu vou me ausentar, sair um pouco da minha realidade de professor de música de São Paulo com o intuito também de estudar. Essas atribuições todas que eu tenho vão ocupar uma parte pequena da semana. O restante do tempo, posso assistir às aulas que quiser. Pretendo estudar bastante acordeon, piano, voltar com novos arranjos e com novas composições”.




CARREIRA Pianista, acordeonista, tecladista, compositor e arranjador, Guilherme Ribeiro é natural de Santos (SP), mestre em Performance Musical pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e bacharel em Música Popular pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

Atuou ao lado de Paulo Moura, Raul de Souza, Maurício Einhorn, Gabriel Grossi, Jamil Maluf/OER, Isaac Karabtchevsky (Osesp), Fabiana Cozza, Dominguinhos, João Donato, Mariana Aydar, Céu, Luiz Tatit, O Teatro Mágico, Zizi Possi e Virgínia Rosa, entre outros.

Tocou em festivais internacionais como Montreal Jazz Festival no Canadá, NorthSea Jazz Festival na Holanda, JVC Jazz Festival na França, Sfinks na Bélgica, Coachella nos Estados Unidos, Standard Bank Youth Jazz Festival Makhanda e South Africa Association for Jazz Education na África do Sul. Possui sete discos de carreira: Calmaria (2010), Que se Deseja Rever (2012), A Deep Surface (2013, lançado na Europa), Tempo (2015), Facing South (2019, lançado na África do Sul) e NUUU! (2019, com trio Marés, lançado na Europa).

Na área da educação musical leciona piano, acordeon, contraponto e prática de bandas junto à Faculdade Souza Lima e à EMESP Tom Jobim, em São Paulo. Desde 2012 trabalha como professor convidado no Arcevia Jazz Feast na Itália. Em 2018 passou a dirigir a Orquestra Anelo, grupo instrumental do Instituto Anelo, associação sem fins lucrativos que oferece aulas gratuitas de música na cidade de Campinas (SP), atuando como regente e arranjador.


Conductor of the Anelo Orchestra, an instrumental group at the Anelo Institute, Guilherme Ribeiro is in the United States as a guest professor at the Jacobs School of Music at Indiana University, in the city of Bloomington, Indiana. He traveled on the 9th of January and returns to Brazil on the 5th of May. During his absence, the Anelo Orchestra will be conducted by the musical and pedagogical coordinator of the Anelo Institute, Vinicius Corilow.


Guilherme says he was selected for the vacancy from an announcement. “It is a scholarship offered by Fullbright, an American institution that grants scholarships for doctorates, for masters, for research in general. They have this program with universities, which is what they call ‘chair’, a chair, that is, a temporary position at the university, for a guest professor ”, he explains.


The Jacobs School of Music has a Latin music department, and every year, through Fullbright, the university offers a scholarship for a Latin American professor to work there for a semester. “I had to submit to the application process, send documents, portfolio, records, in short, and I was approved. It is an open program, and any musician, any artist, with that teacher profile, can participate. ”


Among the activities he will develop at the university is the preparation of at least three workshops focused on Brazilian music. There will be workshops on aspects of Brazilian music or a little more thematic, on samba-jazz and rhythms from the Northeast. He will also have the opportunity to work with one of the school's big bands and will also direct one or two classes of undergraduate students, with whom he will develop a repertoire.


Guilherme says he will have free movement in the course, so part of that period in the United States will be used to study. “I'm going to be away, to get out of my reality as a music teacher in São Paulo a little bit, also with the intention of studying. All these assignments that I have will occupy a small part of the week. The rest of the time, I can attend any classes I want. I intend to study a lot of accordion, piano, come back with new arrangements and new compositions ”.



Enviado por / Sent By:

Instituto Anelo

Natal, tempo de celebrar a vida com os que amamos. Recorda-se que o menino Jesus nasceu para nos salvar e ressignificar o sentido das nossas vidas. Para muitos essa data é tida como "triste" pelo desconhecimento real da sua essência. Não é um tempo para darmos presentes, e sim, sermos presentes nas vidas dos nossos e de todos que precisam do nosso apoio. A plenitude do Natal se dará, quando percebermos que todos os dias, o menino Jesus deseja nascer em nossos corações.


Que a magia desse dia nos inspire a sermos melhores e mais atentos às necessidades dos nossos irmãos, e em especial, aos nossos em situação de rua.

Que tenhamos olhos para perceber que existe um menino Cristo repousando em cada esquina, viaduto, praça entre tantas outras manjedouras existentes em nossas realidades!


Feliz Natal!!!

Enviador por: Centro Social Monsenhor Jessé



Prezados amigos e parceiros,


A equipe dos Expedicionários da Saúde (EDS) tem a satisfação de informar os resultados da 44a Expedição de atendimento cirúrgico, clínico e odontológico, realizada entre os dias 29/11 a 7/12/2019 na Comunidade São Miguel do Arapiuns desta vez atendendo as populações indígenas e tradicionais dos rios Arapiuns, Trombetas, Maró e Aruã, no município de Santarém (PA).


Ao todo, foram realizadas 396 cirurgias, 3.926 consultas médicas e odontológicas, e 9.501 exames e procedimentos. Além disso, também foram fabricados e doados 1.770 óculos (de grau e solares).Na 44a Expedição, o Programa “Operando na Amazônia” atendeu às demandas dos povos tradicionais da região do Rio Arapiuns, além das populações indígenas das etnias: Wai Wai, Tupinambá, Zo ́é, Arapyuns, Borari, Arara vermelha e Zoés.

O deslocamento dos pacientes para o Complexo Hospitalar Móvel EDS se deu pelos meios fluvial e aéreo. Para as regiões distantes e de difícil acesso, uma equipe de médicos da EDS se deslocou 5 dias antes do início da expedição para confirmar a triagem realizada pelos profissionais de saúde local, evitando, com isso, custos desnecessários no deslocamento e o estresse de pacientes não aptos para cirurgias.


Componente do Complexo Hospitalar Móvel desde 2016, a fábrica de óculos foi montada em parceria com a ONG Renovatio e a ótica A Especialista, o que resultou na doação de 870 óculos de grau e 900 óculos solares, fundamentais para proteger os olhos do sol após as cirurgias.

Dentre as cirurgias realizadas, destacamos o atendimento aos indígenas isolados Zo ́és que vivem no noroeste do Pará. São conhecidos pelo uso do Poturu, um adorno feito de osso que é colocado numa perfuração do lábio inferior e que marca um importante rito para este povo. Para atender a estes aldeados, a EDS adaptou o centro cirúrgico existente no polo base Zoé, exclusivamente para esta ação, transportando por meio de uma aeronave Caravan a partir de Santarém os equipamentos, insumos e medicamentos, além dos médicos e

enfermeiros até a aldeia – onde realizaram seis cirurgias de catarata.


Os resultados alcançados só foram possíveis graças ao apoio dos seguintes parceiros institucionais e locais: Ministério da Saúde (SESAI e DSEI Guamá-Tocantins), Ministério da Defesa (CMA-8o BEC), Secretaria de Saúde de Santarém (SEMSA), ICMBIO, FUNAI, PSA, UFOPA, HRBA, SESPA e MPPA), além do patrocínio fundamental das empresas parceiras, pessoas físicas e de instituições socialmente responsáveis que apoiam o projeto “Operando na Amazônia”.


Juntos Somos mais Fortes!

Dear friends and partners,


The team of Health Expeditionaries (EDS) is pleased to report the results of the 44th Expedition of surgical, clinical and dental care, which took place between 11/29 and 7/12/2019 in the São Miguel do Arapiuns Community, this time attending the indigenous and traditional populations of the Arapiuns, Trombetas, Maró and Aruã rivers, in the municipality of Santarém (PA).


In all, 396 surgeries were performed, 3,926 medical and dental consultations, and 9,501 exams and procedures. In addition, 1,770 glasses (prescription and solar) were also manufactured and donated. On the 44th Expedition, the “Operating in the Amazon” Program met the demands of the traditional peoples of the Arapiuns River region, in addition to the indigenous populations of the ethnic groups: Wai Wai, Tupinambá, Zo ́é, Arapyuns, Borari, Macaw and Zoés.

The movement of patients to the EDS Mobile Hospital Complex took place by river and air. To distant and difficult-to-reach regions, an EDS team of doctors traveled 5 days before the expedition began to confirm the screening carried out by local health professionals, thereby avoiding unnecessary travel costs and stress for patients non-suitable for surgery.


A component of the Mobile Hospital Complex since 2016, the eyeglass factory was set up in partnership with the NGO Renovatio and the optician A Especialista, which resulted in the donation of 870 prescription glasses and 900 sunglasses, essential to protect the eyes from the sun after surgeries.

Among the surgeries performed, we highlight the service to isolated Zo'és indigenous people who live in the northwest of Pará. They are known for the use of Poturu, an adornment made of bone that is placed in a lower lip piercing and that marks an important rite for these people. To serve these villages, EDS adapted the existing operating center at the Zoé base pole, exclusively for this action, transporting equipment, supplies and medicines by means of a Caravan aircraft from Santarém, in addition to doctors and

nurses to the village - where they performed six cataract surgeries.


The results achieved were only possible thanks to the support of the following institutional and local partners: Ministry of Health (SESAI and DSEI Guamá-Tocantins), Ministry of Defense (CMA-8o BEC), Santarém Health Secretariat (SEMSA), ICMBIO, FUNAI , PSA, UFOPA, HRBA, SESPA and MPPA), in addition to the fundamental sponsorship of partner companies, individuals and socially responsible institutions that support the “Operating in the Amazon” project.


Together we are stronger!



Enviado por: Marcelo Moraes / Expedicionários da Saúde