• Silvio Ambrosini

Como lidar com clientes insatisfeitos

Atualizado: Set 27

 

Não há dúvida que retornos de garantia significam mais trabalho para sua oficina, mas as vezes estes retornos são acompanhados de um cliente realmente mais que apenas descontente. A maior parte do que se passa em uma oficina, acontece longe dos olhos do cliente e as eventuais interações cara a cara com ele, pode significar a garantia de novos negócios ou a completa destruição dessa possibilidade. Felizmente, através da prática de alguns princípios básicos de atendimento ao cliente, é possível preparar a equipe para ser capaz de transformar experiências negativas em positivas. Nesse post, falaremos sobre as melhores práticas para lidar com clientes insatisfeitos, que podem ser aplicáveis a um grande número de situações, de questões relativas a preços até a forma como o serviço foi executado.

 

 

 

Como podemos agir?

 

Seu atendimento trouxe o carro para dentro da oficina, o serviço foi feito e o carro foi entregue, além do cliente ter pago o preço supostamente justo. Mesmo assim, pode ser que sua equipe seja forçada a ter de lidar novamente com aquele cliente após novos problemas com o veículo e suas consequentes emoções e impressões negativas a respeito da qualidade do serviço que foi feito. É natural que estamos diante de uma situação mais delicada que aquele cliente que só tem elogios a fazer, então vamos a uma lista de técnicas que poderão nos ajudar a deixar todo mundo satisfeito.

 

  • Não leve para o lado pessoal. Quando seu cliente está tendo uma reação emocional diante da situação negativa que está experimentando, seja ela um sintoma do veículo ou algum problema com o serviço que recebeu, é essencial que fique muito claro que você, pessoalmente, não é a questão em pauta. Então, permanecendo calmo, tranquilo e conectado com o outro lado dessa interação, você pode adquirir controle da situação sem que as coisas piorem. Faça o melhor que puder para examinar a situação objetivamente, apesar de toda carga emocional que envolve a situação.

  • Escute cuidadosamente e ativamente. Pode ser que você gaste um pouco mais de tempo com isso, mas é importante que você permita que seu cliente expresse livremente tudo aquilo que ele tem a dizer sem interrupção ou explicações. Antes de mais nada, para ser capaz de encontrar uma solução, você precisa se certificar de coletar a maior quantidade de informações que forem possíveis. Além disso, escutar ativamente seu cliente, irá ajudá-lo a perceber que aquilo que o incomoda significa algo para você e para a empresa, além de mostrar que você está realmente interessado em resolver a situação.

  • Faça perguntas e responda também. Sua interação com cara cliente deve acontecer em forma de diálogo aberto. Você deve questionar a respeito dos pontos que não foram cobertos pelo depoimento do cliente, além de responder claramente às perguntas que ele fez à você. Essa é a garantia de que não existirão mal entendidos que podem causar perda de tempo, energia e humor. Além disso, esta forma de diálogo pode ajudar seu cliente a chegar a uma conclusão junto com você ao final da conversa. Quando o cliente sente que participou ativamente de uma decisão, o resultado é uma redistribuição de responsabilidades, o que automaticamente gera confiança e cumplicidade positiva.

  • Seja honesto, mas explique o que está acontecendo em uma linguagem que o cliente possa entender. Sem dúvida é essencial que você seja o mais honesto que for possível em mostrar para ele sua preocupação com seu veículo ou com o serviço. Entretanto, fazer uso de jargão técnico ou termos complicados, fazem com que o cliente tenha a sensação de que você está intencionalmente tentando confundi-lo. Ao invés de se apoiar em linguagem técnica, faça o melhor que puder para explicar cada etapa do serviço ou da solução proposta, utilizando palavras de uso comum de pessoas leigas e não com um técnico. Um nível saudável de entendimento daquilo que está acontecendo é uma ajuda drástica para que se chegue à solução do problema.

Melhore a experiência do cliente

 

Praticar paciência e técnicas de comunicação em sua oficina representa um impulso decisivo na eficiência da solução do problema do cliente. Entretanto, se os mesmos problemas voltam a se manifestar com frequência, provavelmente está na hora de você examinar os processos e políticas de sua oficina a fim de verificar o que pode ser melhorado ou modificado. Se você conseguir manter um log destas situações, poderá conseguir encontrar pontos em comum entre elas e então descobrir áreas de sua empresa que precisam ser otimizadas para garantir uma experiência melhor para seu cliente, agora e no futuro. Construir essa rede de relações entre problemas pode significar um gasto de tempo e capital, mas no final, uma experiência positiva de seu cliente sempre valerá a pena. Lembre-se que a mais importante fonte de marketing positivo é o boca a boca e seu cliente só falará bem de você se ele sentir que suas expectativas foram superadas, caso contrário você será no máximo, apenas mais uma oficina medíocre, quando não, uma oficina a ser evitada.

 

Tradução livre do texto do blog da Transtec

 

CLIQUE AQUI PARA VER QUANTA COISA LEGAL TEMOS PARA DQ200

 

 

#atendimento #garantias #clientes

 

 

.....................................................................................................................

Excelentes artigos para leitura

Oficina e dicas

Lidando com Retornos em Garantia

Os perigos do uso de componentes de vedação alternativos

Como lidar com clientes insatisfeitos

5 hábitos que acabam com seu câmbio DSG

3 formas de valorizar a reforma de transmissão para o clientes de sua loja

Quanto dura uma transmissão reformada

5 erros mais comuns que podem arruinar sua transmissão automática

Problemas com a temperatura de trabalho da transmissão automática

Qual é o tipo de óleo de câmbio automático que eu preciso?

A troca de fluido com máquina de flushing

Diagnósticos com Teste de Vácuo Sonnax

Artigos com dicas no site da Automatik

Sonhos e realidades do reparo de Corpo de Válvulas

Um guia para as luzes espia de seu carro

Precisou voltar para a oficina? calma…

Sonhos e realidades do reparo de Corpo de Válvulas

O que esperar do reparo do seu câmbio Automático

5 sintomas de óleo baixo no câmbio automático

Por que trocar o óleo do câmbio custa caro?

Câmbio DSG, nasceu para desaparecer?

Seja feliz com seu câmbio automatizado

Automáticos, automatizados e CVT, qual a diferença?

Audi e VW

Audi Q5 e a caixa DSG 7 marchas DL501

Golf e Audi A3 1.4 e 18 Turbo e os problemas do câmbio DSG DQ200

Audi CVT Multitronic 0AW, análise de defeitos e soluções

A Transmissão DSG 02E (DQ250) Volkswagen e Audi também pode apresentar problemas.

Câmbio 09G Jetta, Passat, Bora, Golf e a solução de seus defeitos

Linha Francesa

Novas visões do AL4 - Soluções para Franceses

Sobre o câmbio automático AL4 da linha Francesa Citroen, Renault e Peugeot

Ford, GM, Fiat

Ford Focus, Fusion e Ecosport patinando e com trancos nas trocas

AW 5040LE patina, desengata, faz barulho, mas dá para consertar

Captiva V6 com trancos e problemas na ré – 6T70

Ford Fusion e Edge 4×4 sofrem com a caixa de transferência que se comporta mal

Fusion automático 6 marchas com câmbio 6F35

Asiáticos

Soluções para Transmissão CVT do Mitsubishi ASX

Nissan Sentra, Renault Fluence e Mitsubishi Outlander CVT XTronic -

Câmbio Automático SLXA Honda Civic de 2001 a 2005 e seus problemas

53 visualizações