• accunha

Em busca da alma brasileira – Biografia de Mário de Andrade

Updated: Jul 22

Em agosto, teremos nas livrarias uma obra que pode polemizar o mundo da literatura sobre uma história de vida. Trata-se do lançamento, pela editora Sextante, de "Em busca da alma brasileira – Biografia de Mário de Andrade", do jornalista Jason Tércio, autor de outra obra de não ficção importante para a história do Brasil, "Segredo de Estado - o Desaparecimento de Rubens Paiva".

 

Mário de Andrade por Portinari

 

A newsletter Publishnews informou, citando o editor da Sextante, Pascoal Soto, que Jason Tércio dedicou seis anos de trabalho para contar a vida de Mário de Andrade e apresentou um conteúdo que faz jus ao legado artístico que nos deixou o biografado.

Mário de Andrade, escritor modernista, crítico de letras, musicólogo, folclorista e ativista cultural, teve um estilo literário inovador e marcou a primeira fase modernista no Brasil, sobretudo, pela valorização da identidade e cultura brasileira. Poeta e prosador foi o intelectual que sedimentou as ideias revolucionárias da Semana de Arte Moderna de 1922 e contribuiu para mudar a linguagem da literatura brasileira. Destacam-se em sua vasta obra, que engloba romances, poemas, críticas, contos, crônicas, ensaios:

Há uma Gota de Sangue em Cada Poema (1917)

Paulicéia Desvairada (1922)

A Escrava que não é Isaura (1925)

Primeiro Andar (1926)

Clã do Jabuti (1927)

Amar, Verbo Intransitivo (1927)

Macunaíma (1928)

O Aleijadinho de Álvares de Azevedo (1935)

Poesias (1941)

O Movimento Modernista (1942)

O Empalhador de Passarinhos (1944)

Lira Paulistana (1946)

Contos Novos (1947)

Poesias Completas (1955)

O Banquete (1978)

 

O desafio de uma história de vida bem narrada.O desafio de uma história de vida bem narrada.
Jason Tércio

 

O aspecto polêmico da biografia de Mário de Andrade se refere à questão de sexualidade. O escritor era heterossexual? homossexual? pansexual? bissexual? assexuado? "O que se sabe", diz Luis Nassif, no artigo A homossexualidade de Mário de Andrade, "é que há indícios de uma sexualidade viva nele, mas não a sexualidade tradicional, definida, fixada pelo comportamento moral e, às vezes, religioso". O crítico literário Euler de França Belém é peremptório, sobre o autor da obra, Jason Tércio: "como se trata de um pesquisador rigoroso, o livro certamente vai desfazer mitos e enganos e apresentar um Mário de Andrade mais plural do que imagina a vã filosofia de tantos".

Vê-se, portanto, que, felizmente, Mário de Andrade, morto há mais de 70 anos, ganhou uma biografia, embora não autorizada, séria e profunda e isto é um fato a comemorar, neste momento obscuro pelo qual passa o nosso país. Nascido há quase 130 anos, o papa da Semana de Arte Moderna de 1922 e um dos principais inventores do modernismo no Brasil, precisava de uma biografia decente. Acabou o esquecimento. Críticos literários admitem que há vários livros sobre a obra de Mário de Andrade e menos sobre o homem.

 

 

15 views