Estudantes da UnB vão aderir à paralisação geral da educação

Estudantes da Universidade de Brasília (UnB) decidiram participar da paralisação nacional da educação, convocada para a próxima quarta-feira (15). O movimento é contra o anúncio de corte dos recursos destinados às universidades por parte do governo federal. 

A decisão dos alunos da UnB foi tomada em assembleia-geral, convocada no início da tarde desta quarta-feira (8), pelo Diretório Nacional dos Estudantes. Segundo estimativa de diretores do Diretório Central dos Estudantes (DCE), participaram da assembleia cerca de 1.400 estudantes, garantindo quórum para a decisão.

Além da adesão à paralisação, os estudantes também aprovaram a participação no ato que será no dia da paralisação no Museu Nacional, além da criação de um comitê com a participação de representantes da UnB e do Instituto Federal de Brasília (IFB).

Na manhã desta quarta-feira (8), o sindicato dos Trabalhadores da Fundação da Universidade de Brasília (Sintfub) também realizou assembleia que aprovou a participação da categoria na paralisação do dia 15 de maio.

Durante a reunião, o presidente da ADUnB, Luis Antonio Pasquetti, chamou a comunidade acadêmica - professores, técnicos administrativos e estudantes - para participarem do "esquenta" da paralisação geral da Educação do próximo dia 15. Batizada de "Marcha da Balbúrdia", o ato do dia 14 de maio tem o objetivo de chamar a atenção da sociedade para o desmonte da universidade, mostrando as pesquisas e projetos que serão prejudicados com o bloqueio de verbas.

 

Fonte: Correio