Nota editorial

Atualizado: Out 5

 

 

Caro leitor, é com muita alegria que apresento a você a primeira edição da revista Missio Apostolica Brasil. Esta revista de missiologia luterana resulta de uma iniciativa de abrangência global da Lutheran Society for Missiology (representada pelo acrônimo LSFM). Conhecer um pouco desta organização voltada ao testemunho do evangelho ajuda o leitor a perceber a relevância desta revista teológica no Brasil.

A LSFM surgiu a partir da percepção de que às vezes a reflexão missiológica não chegava ao campo missionário ou era distante da realidade vivida neste campo, de modo que havia uma lacuna entre teoria e prática da missão. Como resposta a este problema, ex-missionários da Lutheran Church Missouri Synod (LCMS) que serviram mundo afora decidiram fundar esta sociedade e publicar uma revista missiológica com teologia luterana. No início dos anos 1990, portanto, a LSFM passou a publicar a revista chamada Missio Apostolica.

 

Ao dar o nome de Missio Apostolica à revista, a LSFM buscou enfatizar aquilo que é parte fundamental do entendimento luterano de missão. O nome da revista combina o termo latino missio com uma palavra derivada da língua grega – apostolica – sendo que ambos significam “enviado”. O nome, portanto, tem o duplo sentido de manter a posição de que a missão precisa estar em continuidade com o ensino dos apóstolos e de apontar para a origem teocêntrica da missão, pois é o Senhor da Igreja aquele que a envia. Com o passar do tempo, devido a uma barreira linguística aos leitores de fala inglesa, o nome mudou para Lutheran Mission Matters, mas a ênfase na apostolicidade com repeito ao conteúdo e à orgiem da missão permaneceu.

 

Com esta ênfase teocêntrica e a busca por ampliar cada vez mais o diálogo sobre missão na perspectiva luterana, mais recentemente a LSFM se propôs a expandir sua revista para outros países em diferentes línguas, chegando agora também ao Brasil. Esta iniciativa de amplitude global permite um diálogo entre irmãos em Cristo luteranos espalhados pelo mundo. Tal diálogo visa afirmar aquilo que é essencial e comum a todos numa perspectiva luterana bem como mostrar as diferentes maneiras de responder aos muitos desafios que surgem em cada contexto. Portanto, agora também nós, luteranos brasileiros, podemos participar deste diálogo, fortalecendo aquilo que é fundamental e dando a devida atenção particular ao nosso próprio contexto.

Em continuidade com a LSFM, a Missio Apostolica Brasil servirá como um espaço para que pastores e teólogos brasileiros participem deste fórum internacional para a troca de ideias e discussão com respeito a questões relacionadas à proclamação do evangelho. Ou seja, o leitor poderá se inteirar de reflexões que acontecem a nível internacional, lendo em português artigos sob autoria de grandes missiólogos e teólogos luteranos conhecidos mundialmente, além de encontrar nas páginas da revista uma reflexão missiológica voltada para a realidade brasileira.

 

O objetivo da Missio Apostolica Brasil é, portanto, possibilitar este diálogo no nosso país e contribuir para a reflexão missiológica no Brasil. Num diálogo, os interlocutores às vezes concordam, outras vezes discordam. Às vezes, um afirma e exalta a posição do outro, ou então discorda dela e a critica (com respeito). Mas ambos precisam falar a mesma língua para que haja compreensão mútua. Esta “língua” comum é o entendimento sobre a apostolicidade da missão afirmado acima e o fundamento a partir do qual a igreja permace ou cai, a saber, a justificação pela fé. O diálogo ao qual esta edição dá início não é limitado a estes dois pontos, mas os tem como pressuposto e fundamento.

 

Dessa forma, a revista busca também enriquecer a reflexão missiológica aqui no Brasil, lembrando que já existe teologia luterana voltada para a missão entre nós, teologia esta que contribui muito para o testemunho do evangelho no Brasil. Dentro da Igreja Evangélica Luterana do Brasil (IELB), os livros que resultam dos simpósios promovidos pelo Centro Internacional de Treinamento Missionário (CITM) são exemplos desta teologia luterana voltada à missão. Além desse material, livros de teólogos da Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil (IECLB) também representam a preocupação luterana com a missão em solo brasileiro. A Missio Apostolica Brasil é agora trazida a nós em protuguês para ampliar esse diálogo e enriquecê-lo.

 

Esta primeira edição traz artigos que falam de forma geral sobre algumas portas de entrada luteranas para a missiologia bem como textos que respondem a desafios específicos do século XXI. O primeiro artigo, um texto do Dr. Anselmo Graff, professor de missiologia do Seminário Concórdia de São Leopoldo, fala sobre como a teologia luterana pode enriquecer a missiologia no Brasil. Também é oferecida nesta edição uma abordagem luterana mais abrangente através da tradução de um artigo de autoria do Dr. Robert Kolb, estudioso de Lutero conhecido mundialmente. Indo além da teologia de Lutero e visando responder a desafios específicos de hoje, outros dois artigos falam de como melhor acolher aqueles que estão em busca de uma igreja, os chamados “seekers”, e sobre como desenvolver a missão no contexto da, assim chamada, pós-cristandade à luz do Novo Testamento. Além disso, esta edição traz um texto do Rev. Mário Fukue, professor do Seminário Concórdia de São Leopoldo, texto este apresentado como uma das conferências na 61a Convenção Nacional da Igreja Evangélica Luterana do Brasil em 2014. Seu artigo é sobre os desafios de ser uma “igreja confessional” no mundo de hoje.

 

Por fim, deixo aqui meu agradecimento à Sociedade Missionária Hora Luterana, que além de auxiliar a IELB há muitos anos em sua missão, agora ajuda também de forma direta na reflexão missiológica no Brasil. Este agradecimento também é estendido a colegas pastores da IELB que ajudaram na tradução e revisão dos textos.

 

Que a Missio Apostolica Brasil de fato sirva ao testemunho do evangelho em solo brasileiro.

 

Desejo a você, caro leitor, uma abençoada leitura!

 

Rev. Samuel R. Fuhrmann

Representante da LSFM para o Brasil

 

 

 

Clique aqui e faça o download desta nota em PDF.

103 visualizações