• Clear Inovação

Como a NVIDIA se tornou a empresa líder em computação de Inteligência Artificial

A invenção da GPU pela NVIDIA em 1999 provocou o crescimento do mercado de jogos para PCs, redefiniu a computação gráfica moderna e revolucionou a computação paralela. Mais recentemente, a aprendizagem profunda via GPU abriu caminho para a Inteligência Artificial moderna – a próxima era da computação – com a GPU atuando como o cérebro dos computadores, robôs e carros autônomos que percebem e entendem o mundo.

A fabricante californiana de GPUs (placas de vídeo) e de tecnologia, foi apontada pelo MIT (Massachusetts Institute of Technology) como a empresa mais inovadora do mundo por sua inovação em campos de Inteligência Artificial e Deep Learning (Aprendizagem Profunda).


A revolução do PC colocou um computador em todas as casas. A era móvel colocou um computador em todos os bolsos. A nuvem transformou todos os dispositivos móveis em um supercomputador. A era da IA colocará inteligência em trilhões de dispositivos de computação e será a maior oportunidade que a indústria já conheceu. A IA estimulará uma onda de progresso social inigualável desde a revolução industrial.


Aprender com os dados é como a IA evolui. A computação de GPU capacita a computação necessária para redes neurais profundas aprenderem a reconhecer padrões a partir de grandes quantidades de dados. Este novo modo de computação provocou a era da IA.

Mas qual a diferença entre Inteligência Artificial, Machine Learning e Deep Learning?


Inteligência artificial é o termo que engloba as máquinas capazes de realizar diversos tipos de tarefas. Como o próprio nome sugere, elas são inteligentes porque conseguem evoluir e se auto desenvolver com o tempo.


Machine Learning é o ato de programar as máquinas para que elas consigam aprender. Por meio de algoritmos, elas compilam dados, atribuem significados às informações e conseguem realizar previsões e gerar “insights” sobre basicamente qualquer assunto.


Deep Learning é a criação de uma rede neural artificial que permite à máquina uma semelhança cognitiva com o cérebro humano a fim de interpretar e interligar dados. Reconhecimento facial e tradução em tempo real são algumas de suas aplicações.


Todas essas tecnologias oferecem recursos que podem modificar completamente a forma com que resolvemos os maiores problemas do mundo, desde a produção de alimentos capaz de atender a todo o mundo até a medicina com pesquisas para descobrir a cura para o câncer.


Clear Inovação e NVIDIA

A Clear Inovação tem uma parceria com a NVIDIA para ajudar as empresas a inovarem adotando novas técnicas de computação tais como Inteligência Artificial, Machine Learning e Deep Learning, tornado-as mais competitivas aos níveis do mercado global.

Além disso, nas últimas três missões para o Vale do Silício, levamos os grupos para conhecer a empresa e assistir ao talk de um executivo brasileiro sobre Inteligência Artificial e Deep Learning.

Grupo da ILT | Vale 2017 na NVIDIA

Muito da inteligência artificial ainda está em devorar grandes quantias de dados, processando-os mais rápido que qualquer ser humano poderia imaginar para categorização e predição de tendências, dentre outras coisas.


O Watson da IBM, conhecido por seu desempenho no programa de TV Jeopardy!, demonstrou que consegue diagnosticar o câncer de pulmão com uma taxa mais precisa que humanos – 90% contra 50% em alguns testes. A razão disso são dados. Para manter-se atualizado com os dados clínicos, um médico precisaria estudar 160 horas por semana; dessa forma, é impossível analisar a quantidade de novos conhecimento ou mesmo os conjuntos de evidência clínicas que poderiam oferecer vantagens para seus diagnósticos.


Logo, a inteligência artificial se tornará a ferramenta de colaboração humana mais importante já criada, ampliando nossas habilidades e fornecendo uma interface de usuário simples para todas as tecnologias exponenciais.

79 visualizações