O hip-hop no Japão

Updated: Abr 29

o artista KOHH / fonte: Arama Japan!

À primeira vista, a cultura japonesa aparenta ser enraizada em suas tradições seculares onde o povo é mundialmente conhecido por ser educado e reservado e o país, com as suas ruas limpas e baixo índice de violência, um lugar idílico e seguro. Mas esta cultura milenar está em constante mudança de fluxo, e está sempre empurrando as suas barreiras ao incorporar o Ocidental e o Oriental à sua identidade nacional - inclusive na cena musical. Com a popularidade do J-pop, o Japão não é imediatamente reconhecido por sua cena de hip-hop e rap. Mas estes artistas de hip-hop e rap estão muito presentes tanto no universo das artes ou moda, e quebrando tabus em questão de gêneros e igualdade social. E o Japão merece ser respeitado pela a música de hip-hop que produz, o que hoje é uma referência mundial neste gênero musical.

Tudo começou nos 80 quando Toshio Nakanashi e o empresário de streetwear, Hiroshi Fujiwara, ajudou a exportar o som que bombava em Nova Iorque à Tóquio. O lançamento do documentário do Charlie Ahearn, Wild Style, em 1983 foi monumental à disseminação da cultura de breaking no Japão. Wild Style trouxe ao público algo inédito do mundo hip-hop; o filme contava com muitas cenas de metrôs, breakdancing, freestyle e performances de MC, e incluía até um cameo de um dos avôs do hip-hop, Grandmaster Flash, tocando na mesa de scratch. Com a popularidade do filme, os produtores e artistas envolvidos no filme foram ao Japão promovê-lo, inclusive tocando em lojas de departamentos - o que ajudou a promover o gênero pelo país.

Nos anos 90, o streetwear dominou as passarelas de moda de Tóquio. Inicialmente, a moda e a música emulavam o estilo old-school do hip-hop americano. Artistas como o Buddha Brand, King Giddra, e os Beastie Boys tiveram uma grande influência sobre Scha Dara Parr. Isso tudo mudou nos meados dos anos 2000, quando o gênero musical tornou-se mais refinado e atingiu sucesso comercial; artistas evoluíram-se e começaram a criar os seus próprios estilos musicais que se distinguiam dos sucessos internacionais. Isto também devido ao fato do estilo musical, as letras, e o flow, serem baseados nas questões da juventude japonesa.

Hoje em dia, os artistas de rap e hip-hop são procurados por artistas internacionais para fazerem colaborações musicais, como o Travis Scott e KOHH.

Aqui estão algumas sugestões para àqueles que estão curiosos para conhecer mais sobre o rap e hip-hop japonês:

Se você curte A$AP Rocky, conheça o KOHH:

Àqueles que gostam de um hip-hop mais energético como Chance The Rapper , então ouça ao MCpero:

Tyler the Creator -> kiLLA:

Se a sua vibe for de hip-hop clássico como J Dilla, então conheça Nujabes:

Amantes ao som nostálgico do Pharrell, você curtirá à Kandytown:

Se você ouve ao DJ Shadow, então você precisará ouvir ao DJ Krush:

Daoko é sugestão para você que ama a excentricidade da Nicki Minaj:

Agora, se o estilo grime do Reino Unido for a sua cara como o de Dizzee Rascal, daí Pakin é a sua escolha:

#hiphop #Japão #rap #moda #streetwear #KOHH #MCpero #kiLLA #Nujabes #Kandytown #DJKrush #Daoko #Pakin #WildStyle

97 views